Brinquedos e seus significados

Durante muito tempo a criança era vista como um pequeno adulto, não se tinha a visão da infância, dos momentos e fases que as crianças vivenciavam na sua formação, na sua construção como ser humano. O brincar é fundamental para um desenvolvimento psicomotor e social saudável. Muitas são as escolas que excluem muito cedo esses momentos tão importantes ou oferecem somente uma brincadeira dirigida com alguma intenção pedagógica. No mundo atual onde o consumismo e a explosão de possibilidades invade a realidade de nossas crianças, essas não conseguem desenvolver com os seus brinquedos um significado. Vivemos em um mundo onde ter é o mais importante. No mês das crianças muitas irão receber de seus pais, mais um brinquedo, talvez o mais caro, ou aquele que saiu no comercial de televisão como lançamento.

Mas por que será que nós compramos, entregamos o presente em um ritual e logo depois aqueles pequeninos já não ligam mais para o objeto tão desejado? Porque será que o quarto muita das vezes está repleto de coleção de carrinhos e bonecas, e nós não vemos nossos filhos viajarem na fantasia como nós fazíamos na nossa infância? Porque a quantidade de brinquedos adquiridos hoje é muito maior do que nas décadas passadas, afinal esse mercado infantil cresceu e muito.
 
Antigamente existia tempo para nos apegarmos a uma boneca e fazer dela a favorita, escolher aquele carrinho como o mais veloz e o qual não gostaríamos de perder. Os nossos brinquedos tinham um significado, havia uma relação com eles… Eles representaram uma época de nossas vidas. Hoje estamos oferecendo demasiadamente às nossas crianças, talvez para nos livrarmos da culpa de não termos tempo ou vontade de brincar com nossos filhos.
 
Pense nisso, o mais importante não é o trenzinho que anda veloz nos trilhos no meio da sua sala de estar, ou o videogame que hipnotiza seu filho horas a fio. Mas o que você deveria oferecer como presente é o seu tempo para compartilhar com o seu filho, a verdadeira brincadeira. Ele não precisa do brinquedo mais caro, mas ele precisa da sua atenção.

9 comentários:

Mauro disse...

Infelismente,por observar algumas crianças ,conversar com os pais ,os brinquedos acabam subistituindo.os pais por trabalhar,fora ou a criança,fica com alguém,e quando os pais estão em casa, cansados e não tem paciencia de ouvir o filho,e tudo se torna,simples se terem algo que faz lembrar,foi meus pais que me derão.Cabe á nós com a direçaõ de Deus mostrar que ha outro caminho.Eliane- piraporinha- Diadema

Anônimo disse...

Gostei muito desse artigo, muito bom para conscientizar os papais e mamães.

Parabéns!

Cris
São Paulo

joselene disse...

Maravilhoso!

Então, vamos deixar nossas crianças brincarem faz bem para elas.
Enquanto a criança brinca, ela aprende.

É importante para os pais saber isso.
Valeu! enriquecedor.
Jôsy - Bahia

Célia Maria Nogueira disse...

verdade mesmo, todas as mães precisavam saber e viver estas orientações daqui.

fatima disse...

Oi, sou esposa aqui do estado do ceará e gostaria de parabeniza-las por todo este trabalho que estão fazendo e a cada dia nossas tias estão entendendo melhor o seu papel e a importância de ajudarem na ebi, e juntas vamos fazer da ebi uma grande escola de vida formadoras de cidadãos capazes de enfrentarem o medo e vencedoras no mudo cristão.
Esta materia me chamou muito atenção pois tive a oportunidade de estar em sala de aula e as crianças falava muito que o melhor presente de natal que a mãe ou o pai poderia dar era um dia de passeio com os pais pois muitos não tinha tempo para os seus filhos e presenteava com presentes para substituir a ausência. bjs...

Tia Jac - Catedral São Carlos - SP disse...

Muito forte..não sou mãe, porem tenho muitos filhos na fé!!
Bacana mesmo.

fabi disse...

SOU MÃE E ESSE ARTIGO ME AJUDOU BASTANTE, VOU PASSAR ISSO PRA MAMÃES E PAPAIS DA MINHA CIDADE...
BEIJOCAS DA TIA FABIANA
URUGUAIANA-RS

Tia Samira disse...

Realmente é muito forte, gostei muito!!!
Zaira Mauá SP

Rosa - Recife / PE disse...

É verdade e infelizmente o que vem faltando muito as crianças "atenção"

Rosa
Recife / PE